Thórus Engenharia
Dicas para as instalações provisórias no seu canteiro de obras

blog

instalações provisórias

Dicas para as instalações provisórias no seu canteiro de obras

Apesar de não ser definitivo, um bom projeto, cronograma e planejamento das instalações provisórias no canteiro de obras é essencial. Ele evita que você passe por maiores incomodações no decorrer na obra, garante menos perdas financeiras, assegura aos trabalhadores seus diretos durante a jornada de trabalho e resulta em uma obra com processos mais eficientes.

Quais são os tipos de canteiros de obra?

Podemos dividir os canteiros de obras em três tipos:

  • Canteiros amplos

São os canteiros onde a obra em si ocupa um pequeno espaço do terreno. Além disso, muitos acessos para máquinas e grande área de armazenamento de materiais também caracterizam esse tipo de canteiro. Normalmente, são construções industriais e grandes obras.

  • Canteiros lineares

Bons exemplos de canteiros lineares são os de obras da área de transporte, como rodovias ou estradas de ferro, além de obras de dutos de gás. Os acessos a estes canteiros são mais difíceis e limitados.

  • Canteiros restritos

São os canteiros mais frequentes na área urbana. Possuem quase toda a área ocupada pela obra, com menos espaço para circulação e acesso de máquinas.

Por onde começar as instalações provisórias no canteiro de obras?

Inicialmente, vale destacar que algumas normas que regulamentam as instalações provisórias no canteiro de obras precisam ser avaliadas. É o caso da NR 18 e da NBR 12284 (NB 1367). Nelas constam as obrigatoriedades de itens no canteiro.  É interessante que sejam observadas também as legislações de controle de resíduos estaduais e municipais.

Projeto hidráulico provisório

Após avaliar as normas regulamentadoras, pensar no projeto hidráulico das instalações provisórias no canteiro de obras é de grande importância. Afinal, a água é extremamente necessária para execução de várias atividades no canteiro de obras, além de oferecer qualidade de trabalho aos funcionários.

Inicialmente, é preciso que você cheque se existe rede pluvial, rede de esgoto e abastecimento de água no terreno. Em alguns casos, quando os terrenos não são na zona urbana, pode ser necessário a construção de poços artesianos ou similares.

Na zona urbana, é comum o terreno ter acesso a rede pluvial e abastecimento de água, mas nem sempre já possui a rede de esgoto. Nesse caso, você precisa dimensionar um sistema de tratamento para obra e verificar a legislação vigente na cidade para saber qual tipo de tratamento é necessário.

Um dos passos fundamentais no planejamento das instalações provisórias hidráulicas é dimensionar quantos funcionários trabalharão no decorrer de cada etapa da obra. Apesar desse número variar, é importante prever que algumas etapas contarão com mais funcionários que outras.

Como número de funcionários claro em cada etapa é possível definir como precisará ser cada instalação, como quantidade de banheiros e espaço no refeitório. Ou seja, as instalações provisórias vão mudando conforme a evolução da obra e da infraestrutura.

Esse número definido também contribui para estimativa de consumo de água prevista. Com isso será possível dimensionar o tamanho do reservatório de água, a localização e a necessidade de utilizar um pressurizador, por exemplo.

Avaliar onde posicionar as torneiras em cada etapa é mais um ponto de atenção. Dessa forma, você terá mais eficiência no seu processo de construção e evitará perdas desnecessárias de água, já que o recurso deve ser sempre utilizado de maneira consciente.

A rede de esgoto das instalações provisórias no canteiro de obras

É necessário que você tenha em mente que existe o esgoto de vivência das pessoas, como banheiros e cozinha, e existe o descarte de resíduos da obra, como resíduos químicos. Nesse caso, alguns dispositivos precisam ser criados no próprio canteiro para que resíduos proibidos não sejam jogados na rede.

Novamente, avaliar cada fase da obra com antecedência é a base. Os dispositivos necessários em cada uma podem variar. Por exemplo, um espaço para lavagem de rodas de caminhões é necessário já na primeira fase e passa a ser menos utilizado mais próximo ao fim da obra, diferente de um espaço de lavagem de pincéis.

Utilizando o exemplo da central de lavação de pincéis, é importante que exista um sistema de decantação para separar as sujeiras do pincel da água utilizada. Os resíduos ficarão armazenados em galões para o descarte correto e a água pode ser, até mesmo, reutilizada para lavagem de novos pincéis.

Instalações elétricas provisórias

Assim como o projeto hidráulico, a rede elétrica de instalações provisórias de canteiros de obras tem papel primordial no bom desempenho do trabalho. Porém, alguns cuidados e normas precisam ser seguidos para garantir a segurança de todos os funcionários na obra, principalmente devida a grande circulação de água pelo espaço.

É preciso ter claro que, apesar de provisória, as instalações precisam seguir as normas técnicas das instalações de baixa tensão. O aterramento e toda sua extensão na obra é fundamental não só para o funcionamento de ferramentas como betoneiras, serras e furadeiras, mas principalmente para proteção do trabalhador por causa da quantidade de água no espaço.

Pensando nisso, o uso de DR (diferencial residual) é obrigatório no canteiro de obras. Ele funcionará como uma proteção adicional para os funcionários. As tomadas utilizadas nas instalações provisórias também devem ser específicas, com proteção adicional contra água e umidade, como a da imagem seguinte.

tomada

Os quadros de distribuição da obra devem possuir dispositivos para cadeado. Dessa forma é possível garantir que apenas um eletricista consiga reenergizar os circuitos em caso de manutenção ou ampliação do canteiro de obras.

Da mesma maneira que os projetos hidráulicos de instalações provisória seguem normas regulamentadoras, os projetos elétricos também. É o caso da NBR-5410, norma técnica para instalações de baixa tensão e também uma recomendação técnica do Ministério do Trabalho e Emprego que fala especificamente sobre as instalações provisórias elétricas.

Quer estar sempre com os conteúdos em dia? Assine nossa newsletter e não perca nada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo:

Piso elevado, vale a pena?

Em prédios comerciais e outros empreendimentos que usam espaços físicos, é cada vez mais importante ter uma estrutura flexível. Sem isso, é difícil para o

Leia mais

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail