Thórus Engenharia
Compartimentação Vertical e Horizontal: O que é? Como fazer?

blog

O que é compartimentação vertical?

Compartimentação Vertical e Horizontal: O que é? Como fazer?

As compartimentações verticais e horizontais, quando necessárias, causam alto impacto nos edifícios. Na arquitetura elas alteram as características das fachadas, e nos ambientes internos podem mudar a iluminação e a distribuição.

O custo dos empreendimentos também é afetado, pois precisamos prever elementos que evitam a passagem das chamas entre ambientes ou andares, sendo utilizado materiais mais caros, com espessura maior ou algum material que não seria utilizado.

O que é compartimentação vertical?

Compartimentação vertical é uma composição de elementos que evitam que o fogo, o calor e a fumaça passem de um pavimento para outro para um determinado tempo de fogo.

O que é compartimentação horizontal?

Da mesma forma que a compartimentação vertical, a compartimentação horizontal impede que o fogo a fumaça e o calor passem para outro ambiente, porém este ambiente fica ao lado.

Como fazer a compartimentação vertical?

A compartimentação deve seguir a legislação estadual descrita pelo corpo de bombeiros.

Como temos 27 estados no Brasil, alguns dos itens podem divergir de um estado para o outro, porém todos seguem o mesmo princípio.

Para realizar a compartimentação temos 3 pontos principais de atenção: resistência estrutural da laje que separa os andares, proteção nas fachadas e aberturas nas lajes como pequenos furos e shafts.

Resistência estrutural ao fogo da laje entre os pavimentos isolados

A resistência estrutural da laje depende do uso (residencial, comercial, hotel) e da altura da edificação.

A obrigatoriedade da resistência ocasiona o aumento do cobrimento dos elementos em concreto armado ou protendido, aumentando o custo com este material e também o peso total do edifício.

Quando utilizamos materiais diferentes do concreto armado, protendido ou de materiais também permitidos pela legislação, é obrigatório em praticamente todas as legislações a realização de testes conforme a NBR 5628. Dessa forma a utilização desses materiais será homologada.

Nesta fachada podemos ver um sistema misto: fachada de vidro onde a proteção interna é necessária, (destacado em vermelho). E a utilização de abas possibilitando a utilização da esquadria do piso ao teto (destacado em amarelo).

  • Furos diversos e shafts

Todas as aberturas com mais de 40 mm devem possuir um sistema de selagem em caso de incêndio, normalmente é realizado com um material posicionado ao redor da tubulação ou ralo, que ao ser esquentada pela chama, veda a abertura.

Os shafts podem ser preenchidos por materiais semelhantes aos dos furos ao redor das tubulações nas aberturas da laje, ou ainda podem ser construídos inteiros com paredes corta fogo. Desse modo o shaft é completamente isolado. Porém, nestes casos as tubulações que entram e saem do shaft deverão ter a mesma proteção que as aberturas entre lajes.

  • Proteção nas fachadas

Para proteção das fachadas podem ser utilizados dois tipos de elementos:

– Prolongamento das lajes por 90 cm para fora da edificação;

proteção na fachada corpo de bombeiros

– Vigas ou parapeito que separem as aberturas verticais em no mínimo 1,20 m.

Temos também as situações com fachadas envidraçadas, onde é obrigatória a utilização de vigas ou parapeitos com no mínimo 1,20 metros na parte interna da fachada de vidro.

Como fazer a compartimentação horizontal?

Quando temos edificações próximas a compartimentação horizontal é realizada através de afastamentos entre as edificações. Quando é necessária a compartimentação no interior da edificação, ela é realizada através de paredes portas e janelas corta fogo.

A parede corta fogo pode ser construída em concreto, gesso, bloco celular, bloco sical ou mesmo alvenaria. A resistência é definida por cada legislação estadual.

O maior cuidado nestes casos são a distância entre aberturas nas fachadas, normalmente é exigida uma distância entre as aberturas de 2 metros, da mesma forma que a compartimentação vertical é possível construir uma aba de 90 cm para diminuir a distância de 2 metros.

A compartimentação da edificação é um dos pontos mais importantes da prevenção e combate a incêndios, fazendo com que o fogo fique confinado em poucos ambientes possibilitando a fuga e o resgate dos ocupantes com segurança.

Para receber um orçamento de projetos de prevenção e combate a incêndios, clique aqui

Gostou do conteúdo? Fique à vontade para compartilhar 😊

E deixe sua dúvida ou sugestão, isso nos ajuda a melhorar! Até a próxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo:

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail