Thórus Engenharia
Quer reduzir os gastos com mão-de-obra durante a concretagem?

blog

Quer reduzir os gastos com mão-de-obra durante a concretagem?

Muitos especialistas incentivam o uso do Concreto Autoadensável (CAA) pelas vantagens que o material é capaz de oferecer. A tecnologia, que nasceu no Japão na década de 80 e que chegou no Brasil nos anos 2000 ainda é pouco utilizada por aqui. As perguntas sobre o uso desse material e suas vantagens têm sido esclarecidas por meio de diversas pesquisas e ensaios, nos quais fomos nos embasar para falar com mais propriedade sobre o assunto.

Uma das vantagens do Concreto Autoadensável é mover-se sozinho e preencher espaços das fôrmas após ser lançado. Essa capacidade permite que sua aplicação seja rápida, elimina a necessidade de vibração e reduz a mão de obra necessária na hora da concretagem.

Fonte: http://reformafacil.com.br/concreto-autoadensavel

 

Mas o que é Concreto Autoadensável (CAA)?

O Concreto Autoadensável (CAA) pode ser moldado em fôrmas, preenchendo cada espaço vazio através exclusivamente de seu peso próprio, não necessitando de qualquer tecnologia de compactação ou vibração externa (TUTIKIAN, 2004).

Muitos problemas resultantes da utilização do CAA relacionam-se à elevada segregação, que consiste no afundamento dos agregados e na separação da água da mistura, resultado na exsudação.

Requisitos e características principais

O CAA tem que apresentar elevada fluidez e estabilidade da mistura, mensuráveis por meio de três propriedades básicas

– Habilidade de preenchimento dos espaços: deve preencher todos os espaços das fôrmas;
– Habilidade de passar por restrições: deve escoar por espaços restritos das fôrmas e armaduras sem ocorrência de bloqueio causado por restrição do movimento dos agregados;
– Capacidade de resistir à segregação: deve manter homogeneidade durante a mistura, transporte e lançamento, e não deve haver afundamento dos agregados quando já nas fôrmas.

Dosagem e materiais utilizados

Vários são os quesitos a serem satisfeitos na hora da dosagem do CAA, por isso ela se torna mais complexa, principalmente no estado fresco.
O controle da produção também deve ser mais rigoroso do que o empregado no concreto convencional, pois o que seriam pequenas alterações nos materiais e na forma de produção do concreto convencional pode causar alterações substanciais no comportamento do concreto auto adensável.

Os materiais utilizados para a produção do Concreto Autoadensável são os mesmos utilizados para a produção do Concreto Convencional (CC). O que muda são as quantidades de adições e aditivos. O CAA tem maior adição de finos, quer sejam minerais ou fílers, e aditivos plastificantes, superplastificantes e por vezes, modificadores de viscosidade.

Os finos da mistura fazem com que o cimento sofre reação mais rápida com a água, ocasionando ganhos de resistência nas primeiras idades. Além disso, fazem também com que haja um aumento da densidade da pasta, dificultando a penetração de agentes agressivos.

Os aditivos superplastificantes permitem alta fluidez na mistura, já os modificadores de viscosidade aumentam a coesão, prevenindo-se assim a exsudação e a segregação do concreto.

Vantagens

O CAA, embora ainda não muito utilizado, vem sendo definido como uma grande evolução para a construção civil, pois possibilita ganhos diretos e indiretos, sendo os principais os seguintes:

• Excelente acabamento em concreto aparente;
• Permite bombeamento em grandes distâncias horizontais e verticais com maior velocidade;
• Maior rapidez de execução da obra;
• Melhoria nas condições de segurança na obra;
• Eliminação do ruído provocado pelo vibrador;
• Permite a concretagem sem adensamento em regiões com grande densidade de armadura;
• Maior reaproveitamento das fôrmas;
• Redução da mão de obra e com isso menor custo com esse serviço em comparação ao sistema de concretagem convencional;
• Concretagens mais rápidas;
• Melhoria do acabamento superficial;
• Aumento da durabilidade devido à redução de defeitos de concretagem;
• Elevadas resistências à compressão a curto e longo prazo.

Aplicações

É indicado para todo o tipo de obra convencional, mas também é recomendado em casos específicos como:

• Obras com acabamento em concreto aparente;
• Fundações executadas por hélice contínua;
• Locais de difícil acesso;
• Peças pequenas, com muitos detalhes ou com formato não-convencional;
• Peças onde seja difícil a utilização de vibradores;
• Fôrmas com grande concentração de ferragens.

Restrições

• Escadas moldadas no local;
• Vigas invertidas;
• Rampas;
• Desníveis;
• Rebaixos não confinados por fôrmas nas lajes.

Custos (CC x CAA)

Para demonstrar o comparativo entre os custos utilizou-se um estudo feito pela Engemix, negócio de concreto da Votorantim Cimentos. A comparação ocorreu numa obra no município de Jundiaí e avaliou quatro quesitos: produtividade, desempenho, acabamento, etapas da obra e custos, a partir do princípio de analisar quatro formas de aplicação:

1 – Concretagem em forma de madeira com CC;
2 – Concretagem em forma de madeira com CAA;
3 – Concretagem em forma metálica com CAA em cronograma usual;
4 – Concretagem em forma metálica com CAA em cronograma acelerado.

O único quesito em que o CAA perdeu para CC foi no custo: ele é 27% mais caro – R$ 287,00 contra R$ 225,00. Porém, o concreto autoadensável demandou apenas 18 colaboradores para ser aplicado, enquanto o concreto convencional precisou de 23 trabalhadores – ou seja, 22% a mais de mão de obra.

Ao optar pelo concreto autoadensável, foi possível economizar 54% do tempo da mão de obra: enquanto o CAA precisou de apenas 37,5 homem/hora, o CC foi aplicado em 82,4 homem/hora.

concreto autoadensável também levou vantagem no tempo de execução frente ao concreto convencional em 42%: foram 2h e 5 min, contra 3h e 35 min. Além disso, a RUP (razão unitária de produção) do CAA alcançou 1,04 H.h/m³, enquanto o CC atingiu 2,28 H.h/m³. Ou seja, o concreto autoadensável mostrou-se 117% mais eficiente que o concreto convencional, nesse quesito.

Fonte: http://www.engemix.com.br/concreto-autoadensavel

Benefícios

  • Redução do tempo de execução de um pavimento: 38%
  • Redução da mão de obra: 22%
  • Custo total da concretagem com forma de madeira: 21%
  • Custo total da concretagem com forma metálica: 36%

Além dos benefícios citados na tabela acima, CAA garantiu melhor acabamento superficial, eliminando ou pelo menos reduzindo o custo de regularização com contra piso, gesso, etc. Também garantiu uma alta impermeabilidade por ser menos poroso e diminuiu a aparição de fissuras causadas por retração. Por fim, o adensamento por vibração e o espalhamento manual foram eliminados.

Veja na prática: 

 

Obras emblemáticas com CAA

Burj Khalifa

Com mais de 800 metros de altura, a estrutura foi executada em concreto armado. Na produção do Concreto Autoadensável foi utilizado cinza volante e sílica ativa que causam melhoria da resistência à compressão e da durabilidade do concreto devido, principalmente, ao processo de refinamento dos poros e dos cristais presentes na pasta.

O aspecto que mais chama a atenção nessa obra é a elevada altura de bombeamento, perto de 600 metros, sem estações intermediárias.

Fonte: http://www.centralholidays.com/Destinations

Ponte Akashi Kaikyo

Localizada no Japão, é a maior ponte suspensa do mundo com 1991 metros. Devido ao uso de concreto auto adensável o prazo de construção foi reduzido de dois anos e meio para dois anos. O concreto foi bombeado por 200m e lançado a uma altura de três metros sem segregação.

Fonte: http://engenhariacivilonline.blogspot.com.br/ponte-akashi-kaikyo


Edifício Trump Tower

Esse edifício está localizado em Chicago, nos Estados Unidos, onde CAA foi utilizado na laje de embasamento. Teve grande repercussão por permitir a quebra do recorde de concretagem única naquele país. Durante 24 horas, um total de 3800m³ de CAA foram transportados em 600 viagens de caminhões betoneira para o preenchimento, sem interrupções da laje com dimensões de 61×20,1x3m.

Fonte: http://yochicago.com/an-agents-perspective-of-trump-tower/8320/

 

Como viabilizar o uso?

O Concreto Autoadensável, sem dúvida é um material que representa grande avanço no setor da construção civil, visto que apresenta muitas vantagens quando comparado com o Concreto Convencional. Porém, hoje ainda não é muito utilizado, principalmente na região Sul. Para que seu emprego seja mais difundido é necessária a redução de seu custo, a qual pode ser obtida, em parte, pela redução dos preços dos aditivos superplastificantes que são os principais encarecedores do produto. Além disso, algumas providências necessárias podem ser destacadas como capacitação técnica de profissionais para atenderem às exigências que a produção e controle do CAA exigem, bem como o aprimoramento dos métodos de dosagem.

O CAA não deve ser avaliado somente com base no seu custo na hora de escolher qual concreto utilizar, mas considerar também outras vantagens que se obtêm com o seu emprego, algumas que somente são possíveis com esse concreto.

 

Autora:

Andriélly Rembowski
Estudante de Engenharia Civil
6º período – UNIVALI

Orientador: 

Lucas Bósio Aymay

Engenheiro Civil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo:

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail