Skip to content

Como fazer um cronograma de obra e por que usar a tecnologia BIM no planejamento?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O planejamento adequado é fundamental para que uma obra seja feita de forma segura, eficiente e sem incidentes ao longo do processo. Dentre os elementos que devem compor o planejamento, o cronograma de obra é a peça-chave que irá acompanhá-la até sua finalização.

Uma obra sem planejamento adequado é sinônimo de prejuízo, visto que o processo de construção envolve um sequenciamento de atividades correlativas. Ou seja, normalmente quando há algum problema ou atraso em uma atividade, todas as demais sucessoras são impactadas.

Quer um exemplo? O atraso na etapa da concretagem de uma laje irá atrasar as fases de desforma e retirada das escoras, podendo prejudicar a equipe da alvenaria e, por consequência, a equipe das instalações prediais. A produtividade devido a mão-de-obra gera um impacto significativo no custo da obra, pois este é o principal custo de uma construção.

Por isso, antes do desenvolvimento de qualquer padrão de obra, desde a mais simples até os empreendimentos mais complexos, é de grande importância estruturar de forma adequada o cronograma de obra que irá acompanhá-la.

Para entender melhor esse assunto, continue acompanhando o conteúdo. Boa leitura!

O que é e qual a importância do cronograma de obra?

Antes de tudo, é fundamental entender o que é e qual a importância que o cronograma de obra tem para o desenvolvimento de todo o projeto. 

O cronograma de obra é uma ferramenta que coordena as etapas da construção, para garantir que contratempos e imprevistos sejam minimizados.

Ele é considerado o elemento-chave para que sua execução seja bem-sucedida, visto que é um cronograma de obra que comunica quais tarefas precisam ser realizadas e quais recursos organizacionais serão alocados para concluir essas tarefas e, qual o prazo de sua conclusão. 

Além disso, ele também é um documento que reúne todo o trabalho necessário para entregar o projeto no prazo.

Mas quando se trata de criar um cronograma de obra, bem, isso é algo com que poucos têm profunda experiência. O que e quem está sendo programado, para quais propósitos e onde esse planejamento está ocorrendo, afinal?

Um projeto é composto de muitas tarefas, e cada uma tem um início e um fim (ou data de vencimento), para que possa ser concluída dentro do tempo estipulado. Da mesma forma, as pessoas têm horários diferentes, e sua disponibilidade e datas de férias ou licenças precisam ser documentadas para planejar com sucesso essas tarefas.

Contudo, é muito para administrar e, se você não quer que seu projeto saia dos trilhos rapidamente, você vai querer entender como fazer de forma adequada um cronograma eficiente de obra, juntamente da tecnologia BIM em todo o planejamento.

Mas, como criar um cronograma de obra? Confira abaixo.

Como criar um cronograma de obra?

Agora que você entendeu a importância do cronograma de obra, é de extrema relevância que também aprenda como criá-lo de modo eficiente, rápido e descomplicado. 

Separamos alguns passos que são necessários para desenvolver um cronograma de obras, veja:

Defina as atividades do cronograma de obra

O primeiro passo para um cronograma de obras eficiente, e que garanta a execução correta, do começo até a entrega, é definir as atividades que deverão constar nele. Nesse momento, é importante listar todas as atividades necessárias para a execução da obra.

É fundamental que todos os detalhes sejam considerados e listados, já que isso evitará que alguma informação fundamental passe despercebida e cause problemas no futuro. 

Exemplificamos abaixo alguns dos elementos que devem constar no cronograma de obra:

  • Serviços preliminares;
  • Terraplanagem;
  • Instalações provisórias;
  • Linhas de vida;
  • Sinalização da obra;
  • Fundações;
  • Estrutura e alvenaria;
  • Reboco;
  • Contrapiso;
  • Esquadrias;
  • Instalações elétricas;
  • Instalações hidrossanitárias e de drenagem;
  • Sistemas de segurança contra incêndio;
  • Revestimento;
  • Cerâmica e pedras;
  • Impermeabilização;
  • Pavimentação;
  • Cobertura;
  • Pintura;
  • Louças e metais;
  • Complementação;
  • E entre outros.

Essa é uma lista demonstrativa, que pode variar de acordo com o tipo de obra a ser executada, sua complexidade e também as exigências regulatórias além do projeto arquitetônico, sendo importante levar tais fatores em consideração.

Estabeleça a sequência de tarefas

Tarefas são os pequenos trabalhos que levam à entrega final e é bastante importante mapear a sequência dessas atividades antes de mergulhar nelas. Muitas vezes, uma tarefa depende da outra para começar ou terminar. Você não quer passar pela metade de uma tarefa antes de perceber que não pode concluí-la devido aos objetivos pendentes, não é mesmo?

Logo, o próximo passo no cronograma de obra é detalhar todas as atividades que compõem cada um dos itens listados anteriormente. Isso significa que é importante aprofundar a listagem das etapas, definindo as atividades que fazem parte de cada uma delas, suas exigências e processos, dentre outros elementos.

Fazer um escopo do projeto irá ajudá-lo no planejamento inicial. Esse escopo é um documento que contém os objetivos específicos, resultados, recursos, orçamento, etc. do seu planejamento. Aqui, o uso de BIM 4D (Building Information Modelling – Modelagem da Informação da Construção) vem sendo adotado na construção civil com objetivo de tornar o planejamento e o controle de obras mais eficiente, atendendo ao máximo ao que foi determinado no projeto.

Seja minucioso ao montar uma lista de tarefas, você não quer deixar nada de fora, certo?

Utilize também uma estrutura analítica do projeto, o WBS (do inglês, Work Breakdown Structure – Estrutura Analítica de Projetos), nele, você pode organizar essas atividades e colocá-las em ordem de conclusão.

Estime a duração de cada uma das atividades

Outro ponto primordial para um cronograma de obra eficiente e útil é estimar a duração de cada uma das tarefas. Isso é importante por dois fatores: primeiro, evitar que uma etapa seja realizada com menos tempo que o necessário, e, segundo, que pode causar problemas futuramente, mas também garantir que ela não demore mais que o necessário também.

Isso faz com que não haja custos extras tanto na execução apressada de uma etapa, que caso contrário pode acabar sendo executada com precipitação, mas também evita que haja gastos excessivos com mão-de-obra, por exemplo, pela demora no andamento.

O recomendado é estimar a duração de cada uma das etapas do cronograma de obra com base em obras semelhantes já feitas, de acordo com o tamanho da equipe envolvida e, também, considerando a complexidade das atividades a serem executadas.

Dependências de tarefas de link

Algumas tarefas podem ser realizadas simultaneamente, mas outras dependem das demais para começar ou terminar antes. Essas dependências de tarefas devem ser mapeadas em sua programação para mantê-lo ciente delas, ou você corre o risco de gargalos e bloquear sua equipe.

Acompanhe e fiscalize as atividades

Por último, é importante sempre acompanhar e fiscalizar as atividades listadas no cronograma de obra, já que isso permite identificar contratempos e garantir que a execução  da obra seja eficiente. 

Como toda construção está sujeita a imprevistos, o acompanhamento e fiscalização permitem que sejam tomadas decisões mais corretas em casos que não estejam planejados.

Como manter o cronograma do projeto durante a execução

Depois de juntar todas as peças do seu planejamento, a última coisa que você quer fazer é inserir manualmente em um documento estático como uma planilha do Excel. Por conta disso, utilizar bons softwares de gerenciamento e planejamento de projetos pode automatizar grande parte do processo para sua empresa.

A aplicação da tecnologia BIM está destinada a todo o ciclo de vida da edificação: desde planejamento dos projetos, construção, manutenção e até mesmo demolição ou retrofit. Os projetos da construção, estrutura e instalações concebidos desta forma permitem a antecipação de situações e conflitos a serem resolvidos através do modelo virtual 4D da edificação do BIM para planejamento.  

Mas com mais detalhes vamos explicar logo abaixo porque utilizar o BIM no seu planejamento.

Por que utilizar BIM no planejamento?

Simples, porque o BIM pode aumentar a qualidade das decisões. As ferramentas BIM permitem a associação de parâmetros de tempo e de custo em cada elemento (chamados de BIM 4D e 5D). 

A quarta dimensão (4D) está relacionada ao planejamento do canteiro de obras, adicionando um novo elemento: o tempo. A programação de dados ajuda a descrever quanto tempo estará envolvido na conclusão do projeto e como o projeto evoluiu. Desta forma, você poderá verificar de maneira visual o progresso da sua obra e fazer pequenos (ou grandes) ajustes.

Já a quinta dimensão, está relacionada aos custos. Com a metodologia BIM, representa todos os materiais que serão utilizados no processo, bem como quantos profissionais estarão envolvidos. Logo, dá para calcular os valores de cada item, inclusive mão-de-obra, chegando ao orçamento total do projeto.

Além dos elementos visuais, você terá na sua mão uma fonte única de informação de todos os componentes da obra. Isso permite a simular uma troca de materiais e analisar em instantes como ficaria o cronograma físico-financeiro. 

Informações mais rápidas vão possibilitar mais simulações e, consequentemente, um melhor desempenho da obra.  

Embora seja usado principalmente como uma ferramenta de pré-construção, muitas pessoas e empresas já utilizam desta grande tecnologia BIM em toda a fase de construção do ciclo de vida de um projeto e cronograma de obra, visto que o benefício potencial do uso do BIM vem sendo realizado por gerentes de construção e empreiteiros.

Além disso, o BIM permite que os profissionais da área possam ver os componentes de construção, incluindo detalhes como materiais, tamanho, geometria, posições, estruturas e outras restrições de design.

Porém, alguns cuidados precisam ser tomados, confira seguir:

Defina o objetivo com o BIM

Para que esta associação seja possível, é preciso ter clareza de qual objetivo você quer atingir com o BIM: qual o nível de detalhamento e para quais fins.

Estas perguntas devem ser respondidas antes do início do projeto, pois dependendo do modo em como o projeto foi modelado, pode ser preciso refazer todo o modelo para se atingir o novo objetivo proposto.

Antecipar tomadas de decisões

Mais do que mudar para um novo software, adotar BIM em seus projetos requer também uma mudança de cultura na empresa. Na prática, você terá que antecipar decisões de projetos, aumentando a carga de trabalho na fase inicial do desenvolvimento do empreendimento. 

A curva de esforço de Patrick Macleamy (na imagem abaixo), exemplifica como este esforço extra nas etapas iniciais do processo podem impactar no custo final da obra:

Gráfico 1: curva de esforço de Patrick Macleamy (Fonte: AsBEA).

 Escolha de softwares BIM e de planejamento

Atualmente, contamos com uma série de softwares BIM que permitem que sejam combinados o cronograma e o custo da obra com o modelo 3D, mas como comentamos já acima, o modelo 4D tem trazido muito mais benefícios.

Esta tecnologia tem a capacidade de entregar, de forma visual, a representação geométrica de cada atividade que vai ser executada, de modo a simular virtualmente como será a execução da edificação. 

Isso possibilita que a construtora simule diversos cenários, utilizando diferentes materiais e métodos de execução da obra e quais os impactos no cronograma físico-financeiro. Esta ferramenta pode ser extremamente útil para auxiliar as grandes decisões do projeto.

Apresentamos abaixo uma tabela com os principais softwares BIM e suas funções:

Tabela 1: software BIM. Fonte: Thórus Engenharia.

Já para o cronograma de obras, os softwares mais utilizados atualmente são o MS Project e o bom e velho Excel. Porém, o software Prevision vem conquistando o mercado com uma proposta completamente inovadora. 

Confira neste vídeo, como funciona a ferramenta da Prevision

Isso se dá por conta da constante evolução de serviços relacionados a tecnologia da informação, a aplicação de processos que facilitam e automatizam rotinas de trabalho nos mais diversos setores da construção civil.

Mas, mesmo com tantas inovações vindo pela frente, o setor da construção civil ainda anda em um ritmo lento, segundo dados do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), revelam que apenas 9,2% das empresas do setor utilizam BIM em suas rotinas de trabalho

Porém, quando se trata de tecnologias da informação que são focadas para controle de obras, a utilização de plataformas para o planejamento, como no caso da Prevision, é mais expandida. 

Integração entre Prevision e Navisworks

Nesta ferramenta, é possível que construtores e planejadores elaborem o cronograma de execução da obra e controlem por meio dele todo o planejamento.

Trata-se de um software de planejamento e gestão que consolida dados de performance de todos os empreendimentos em uma só tela. 

Com a Prevision, o planejamento pode ser feito em poucas horas e o replanejamento em minutos, e a construtora ou incorporadora ganha eficiência e domínio sobre a gestão física e econômica de suas obras.

Aproveite e ouça o episódio do nosso podcast com a Prevision.

Como é possível perceber, o cronograma de obra é um elemento de fundamental importância para a execução e coordenação correta das etapas da construção.

Para garantir que a obra seja realizada de forma correta, o uso do cronograma, integrado com a tecnologia BIM, auxilia no acompanhamento da execução dos serviços, tornando mais visual a comparação do planejamento realizado versus executado. Com isso, além de simular diferentes cenários, é possível ter clareza das etapas que estão atrasadas ou adiantadas e traçar planos de ação para se manter dentro prazo previsto.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado você a entender melhor a importância da tecnologia BIM para realizar um bom cronograma de obra. Assine nossa newsletter abaixo e acompanhe mais conteúdos como este!

Continue lendo:

Gostou do conteúdo?

Se inscreva na nossa Newsletter

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail

Gostou do conteúdo?

Se inscreva na nossa Newsletter

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail