Thórus Engenharia
Quais os cuidados que você precisa ter ao escolher um aquecedor a gás?

blog

Quais os cuidados que você precisa ter ao escolher um aquecedor a gás?

Com a chegada do frio, o consumo de energia elétrica tende a aumentar em função do uso de chuveiros elétricos de alto consumo. Para baratear esse custo, que pesa no bolso, a implantação de aquecedores de água a gás em edifícios tem sido uma das principais alternativas.

Por isso, selecionamos todas as informações que você precisa saber sobre os aquecedores a gás. Confira aqui:

O que é um aquecedor de água a gás?

Antes de responder essa pergunta, é importante destacar que existem dois tipos de aquecedores: por passagem e por acumulação.

  • Aquecedor de Passagem

Um aquecedor de passagem fornecerá o aquecimento da água. No momento de abertura de um ponto de consumo de água quente, uma chama é acesa na câmara de combustão do aquecedor. A água fria circula por serpentinas próximas à esta câmara, sendo aquecida gradualmente. Por essa razão, a água demora um pouco para esquentar, afinal a água fria que estava parada na tubulação precisa sair, para dar vez à água quente.

Fonte: GetNinjas

  • Aquecedor de Acumulação

  • O aquecedor de acumulação funciona de forma muito parecida, mas possui um reservatório integrado ao sistema de aquecimento, em que a água quente fica armazenada já disponível para o uso. Ainda assim, a água quente pode demorar para atingir o ponto de utilização. Por ocuparem bastante espaço físico, são de difícil utilização em edifícios.

Fonte: Gaslar Aquecedores

O abastecimento do aquecedor é feito através de GLP ou GN e os modelos de aquecedores do mercado possuem algumas diferenças conforme o tipo do gás, por isso certifique-se de qual o tipo de gás você possui disponibilidade. Em caso de dúvidas a respeito, saiba mais AQUI.

Como saber qual o tamanho de aquecedor que eu preciso?

Uma vez determinado o uso do aquecedor de passagem, o próximo passo é dimensioná-lo. Inicialmente deve-se fazer um levantamento de todos os pontos de consumo de água quente na residência, sejam eles chuveiros, pias ou duchas. Informe-se ainda, a respeito da vazão de água dos mesmos em litros por minuto.

Fatores que influenciarão:

– Quantidade de pontos de consumo;

– Simultaneidade (quantidade de ponto em uso ao mesmo tempo);

– Distância do aquecedor até o ponto de consumo;

– Temperatura ambiente da água armazenada, que vai variar conforme a região do país que você se encontra e a estação do ano.

Para efeito de cálculo, podemos estimar que a vazão média de um chuveiro é 12 litros por minuto, e de uma torneira é em média oito litros por minuto. Se houverem mais chuveiros ou torneiras, deve-se ponderar a respeito de quantos deles serão utilizados ao mesmo tempo, determinando assim a simultaneidade. Ainda, sabe-se que pode acontecer uma perda de até 1ºC da temperatura da água por metro de tubulação.

No mercado existem aquecedores de seis litros/min até mais de 40 litros/min. Considerando que os aquecedores usam uma mistura de água fria e água quente para atingir a temperatura desejada pelo usuário, a capacidade do aquecedor, em geral, é menor que a vazão do ponto de consumo. Exemplificando:

  • Se você possui apenas uma ducha com água quente, precisará de um aquecedor com vazão de oito litros/minuto, com consumo aproximado de 180kcal/min.
  • Para duas duchas, você vai precisar de um aquecedor com vazão de 15 litros/minuto, e consumo médio de 350 kcal/min.
  • Para duas duchas e uma torneira, considerando a simultaneidade, ou seja, o fato de eles dificilmente serem utilizados ao mesmo tempo, um aquecedor de 20 litros/minuto atenderia adequadamente, e o consumo ficaria em 500kcal/min.
  • Para duas duchas e duas torneiras, considerando a simultaneidade, um aquecedor de 23,5 litros/minuto atenderia a demanda, consumindo cerca de 550 kcal/min.

É importante frisar que esses valores não são absolutos. Em dias muito frios por exemplo, dependendo da temperatura ambiente da água, para atender duas duchas com uso simultâneo você pode precisar de aquecedores de até 25 litros/minuto, atingindo um consumo de aproximadamente 550 kcal/min.

Assim, o dimensionamento do aquecedor envolve uma série de fatores, então se o seu consumo for maior que isso ou caso tenha dúvidas, consulte um profissional especializado e os diversos fornecedores de aquecedores de maneira a determinar a melhor opção para sua demanda.

Aquecedor mecânico ou digital?

 Você vai encontrar no mercado aquecedores mecânicos e digitais. Ambos possuem a mesma funcionalidade e você pode fazer a escolha de acordo com a informações a seguir.

  • Aquecedor Mecânico

Possui regulagem da chama manual, independentemente da demanda de água simultânea. Sua vantagem é ser mais barato e oferecer regulagem manual de todos os fatores, gerando maior autonomia ao usuário que souber fazer uso, mas em situações onde vários pontos de consumo estão ativos, a água pode não esquentar o suficiente, ou então pode acontecer o contrário, a temperatura ficar muito alta para a necessidade, além de ser menos eficiente.

  • Aquecedor Digital

  • Já o aquecedor digital aquece a água numa temperatura configurada pelo usuário, e altera a chama de acordo com a demanda. Assim, ele se torna mais eficiente, gastando menos gás, e possui sistemas de segurança melhor elaborados, consequentemente sendo mais caro que o sistema mecânico.

Já escolhi meu aquecedor, onde posso instalá-lo?

O aquecedor não pode ser instalado em qualquer lugar, afinal necessita de oxigênio para a queima do gás, assim como precisa expulsar os subprodutos formados com essa queima.

Inicialmente precisamos distinguir aparelhos de circuito aberto e fechado. Aquecedores de circuito aberto utilizam o ar do ambiente para efetuar a combustão, enquanto que equipamentos de circuito fechado não possuem comunicação com o ar do ambiente em que estão instalados. Partindo desses princípios, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina estabelece, através da Instrução Normativa 08, os requisitos mínimos que os locais de instalação de aquecedores devem atender.

  • Circuito Aberto

Para aquecedores de circuito aberto, deve ser observado o volume bruto mínimo do ambiente de 6m³. Banheiros, saunas, salas e dormitórios não podem receber aparelhos de aquecimento a gás em seu interior.

Cozinhas podem receber esse tipo de aparelho, desde que:

  • A soma dos equipamentos esteja limitada à 320kcal/min;
  • Possua volume mínimo de 10m³;
  • Não tenha o aquecedor instalado acima do fogão e não esteja conjugada com salas ou dormitórios.

Atenção: a área total de ventilação permanente deve ser no mínimo 600cm², mas devem ser seguidas as regras de dimensionamento da ventilação permanente do CBM-SC, em que a área total de ventilação deve ser 1,5 vezes o somatório da potência nominal dos aparelhos a gás instalados no local.

Áreas de serviço são um dos locais mais comuns para instalação dos aquecedores a gás, de maneira que o CBM-SC já estipulou uma tabela com volume do ambiente e capacidade máxima do aquecedor, facilitando a vida do usuário. Confira as diretrizes:

Fonte: Instrução Normativa 08, Artigo 132 – Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

  • Uma alternativa permitida pelos bombeiros para aumentar o volume dos ambientes é somar volume da cozinha com a área de serviço, desde que sejam ambientes contíguos, ou então que possuam ventilação permanente de pelo menos 200cm² entre eles. A área de serviço, assim como a cozinha, deve possuir ventilação permanente mínima de 600cm², obedecendo o dimensionamento previsto pelo CBM-SC.
  • Há também a opção de instalar o aquecedor em locais externos, em comunicação com o ar livre, ou locais destinados exclusivamente para o equipamento (pequenos cubículos para esta finalidade), afinal nesses casos não há volume mínimo. Deve-se atentar que, nos locais exclusivos, ainda se faz necessária a ventilação permanente.

Ainda falando sobre aquecedores de circuito aberto, temos a exaustão natural, que utiliza o oxigênio do ambiente para a combustão e expele os gases da combustão através de uma chaminé e a exaustão forçada, que vai forçar a saída dos gases da combustão para fora do local, através da chaminé, mas continua a utilizar o oxigênio ambiente para queima do gás combustível. Para esses locais ainda é válido o volume mínimo de 6m³ e a existência de ventilação permanente, dimensionada de acordo com os critérios da CBM-SC.

 

  • Circuito Fechado ou Fluxo Balanceado

Por fim, existem os aquecedores de circuito fechado ou comercialmente conhecidos como aquecedores de fluxo balanceado, que não possuem restrições de volume do ambiente nem ventilação permanente. Eles podem ser instalados até mesmo em banheiros, já que usam ar externo, através de um duto, para entrada do oxigênio da combustão e expelem os gases da queima através de um duto diretamente para fora da edificação.

Essas são as principais informações para que você tenha condições de escolher um aquecedor que atenda a suas necessidades. Agora, você já tem subsídios para realizar uma pesquisa nos catálogos das empresas e procurar lojas especializadas nesses produtos. A diversidade é grande e você merece todo o conforto que um aquecedor pode proporcionar.

Se você procura por soluções de aquecimento para piscina, confira nosso post Trocador de calor: a melhor alternativa para aquecimento de piscinas?

Outro post interessante é sobre detectores de vazamento de gás. Se você quiser entender sobre isso acesse Vale a pena utilizar detector de vazamento de gás?

Deixe seu comentário sobre o que achou do nosso post!

Até mais!

3 respostas

  1. Bom dia,
    Qual seria o modelo de exaustão forçada fechada aprovado pela CEG – Naturgy que pode ser instalado dentro do banheiro?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo:

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail