Thórus Engenharia
Como você pode economizar com a nova tarifa de energia elétrica?

blog

Como você pode economizar com a nova tarifa de energia elétrica?

A Tarifa branca

A tarifa branca é uma nova opção de tarifação do consumo de energia elétrica, que varia conforme o horário de consumo e o dia da semana e é oferecida para unidades atendidas em baixa tensão, ou seja, 127, 220, 380 ou 440 Volts. A tarifação branca divide o dia útil em três partes, são elas: fora de ponta, intermediário e ponta, cada uma possui uma tarifa diferente.

Se o consumidor tem hábitos que priorizam o uso da energia nos períodos de menor demanda (manhã, início da tarde e madrugada, por exemplo), a opção pela tarifa branca oferece a oportunidade de reduzir o valor pago pela energia consumida.

Entenda por que

O consumo fora de ponta contempla 19 horas do dia, onde a tarifa é cerca de 15% mais barata do que a convencional atual. Esse horário é compreendido entre as 22h30 até as 17h30 do próximo dia. Das 17h30 até as 18h30 e das 21h30 até 22h30 há o chamado horário intermediário, que é a transição entre a tarifa fora de ponta e a tarifa de ponta, durante essa hora, o consumidor pagaria cerca de 14% a mais pela energia consumida. Já no horário de ponta, que é das 18h30 até as 21h30 o consumidor paga cerca de 73% a mais do que pagaria se estivesse na tarifa convencional. Essa configuração vale apenas para os dias úteis. Para finais de semana e feriados nacionais, a tarifa é sempre a fora de ponta para quem optar pela tarifação branca.

Fonte: Celesc

Lembrando que aderir a tarifa branca é opcional, ela pode ser viável para consumidores que possuem um hábito de consumo maior nos horários fora de ponta e final de semana, mas inviável caso o consumo seja concentrado no horário de ponta.

Como aderir?

Para consumidores novos que optarem pela tarifa branca, o prazo para ligação é o mesmo praticado atualmente, no entanto, para consumidores existentes há um cronograma para liberação, conforme imagem abaixo:

Fonte: Celesc

 

Se o consumidor estiver apto a usufruir dessa tarifação, basta ir até uma loja de atendimento, levar documentos do proprietário e número da unidade consumidora para fazer a alteração. Da mesma forma que é possível aderir, se o consumidor não perceber a vantagem, ele pode solicitar sua volta ao sistema anterior. A distribuidora terá 30 dias após o pedido para retornar o consumidor ao sistema convencional. Caso queira participar de novo da modalidade tarifária branca, o consumidor deverá cumprir um período de carência de 180 dias.

O que muda tecnicamente?

Há uma mudança substancial na ligação elétrica do padrão de entrada para quem aderir a essa tarifação, o medidor de energia deve ser ligado antes do disjuntor, para que o medidor de energia fique o tempo todo energizado, além disso, o medidor é diferente do atual. O equipamento é oferecido gratuitamente pela concessionária, no entanto, a mudança no padrão de entrada do consumidor existente fica por conta do proprietário.

Como era?

Fonte: Celesc

O ramal de entrada proveniente da rede da concessionária entrava no quadro, passava pelo disjuntor geral e em seguida ia até o medidor e então para a carga.

Como fica?

Fonte: Celesc

O ramal de entrada proveniente da rede da concessionária vai direto ao medidor e em seguida passa pelo disjuntor para proteger a instalação, depois disso vai para a carga. Essa mudança necessária é um bônus do consumidor que deseja ser atendido pela tarifa branca.

No caso de edifícios que possuem agrupamento de medidores, a instrução normativa obriga que os quadros novos sejam construídos já com o medidor antes do disjuntor, para evitar manutenções futuras, caso um morador deseje usar a tarifa branca.

Para caixas individuais, no caso de residências, cabe ao proprietário decidir se optará pela tarifa branca ao pedir a ligação, e dessa forma, fazer a ligação do disjuntor antes, ou depois do medidor.

Curiosidade

A Copel, concessionária de energia que atende o estado do Paraná, desenvolveu uma ferramenta online, na qual é possível simular seu consumo mensal para então observar se vale a pena mudar para a tarifa branca ou não. Basta acessar o link AQUI.

PS: O horário de ponta no estado do Paraná inicia 30 minutos antes do que em Santa Catarina, por isso pode haver alguma discrepância, mas é interessante fazer essa simulação.

 

Autor:

Raul Eskelsen

Engenheiro Eletricista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo:

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail