Thórus Engenharia
Aumente seu VGV: estudo de viabilidade – tanque de pressão

blog

Aumente seu VGV: estudo de viabilidade – tanque de pressão

Estudo de Viabilidade – Tanque de Pressão

No post da semana passada, falamos sobre o sistema de abastecimento de água utilizando tanques de pressão. Se você não leu, veja neste LINK e entenda como funciona.

Fizemos um estudo em um edifício residencial na cidade de Itajaí – SC.

Simulamos que o edifício estivesse com a altura máxima permitida pela prefeitura, e a partir disso propomos a substituição do reservatório superior pelo sistema de pressurização, ganhando assim mais um pavimento tipo de apartamentos.
Tivemos como objetivo mostrar a viabilidade de instalação do sistema, considerando as variáveis como custo de implantação dos equipamentos, espaço necessário, quanto perderíamos e VGV devido a esta perda de espaço, e quanto ganharíamos devido ao ganho dos apartamentos.

O resultado foi satisfatório, mostrando que a instalação do sistema é viável e que podemos sim considerar isto como um item para a determinação do sistema construtivo ideal.

O empreendimento

 

 

 

O edifício está localizado na cidade de Itajaí. Originalmente, o projeto prevê 13 pavimentos, sendo eles: Térreo, mezanino e 10 pavimentos tipo, um reservatório superior.
O reservatório inferior, fica localizado embaixo da rampa de acesso de veículos para melhor aproveitamento da área.

 

A nova configuração

Propomos uma nova configuração, em que o edifício continua com 13 pavimentos, sendo eles: Térreo, Mezanino, 11 pavimentos tipo, e agora, sem o reservatório superior.
O reservatório inferior, ocupará 4 vagas de garagens adicionais, considerando que ele ocupará mais espaço, inviabilizando a instalação embaixo da rampa.

Comparação dos custos de instalação

O custo da casa de bombas no projeto original é menor em relação ao sistema de pressurização, pois necessita de menos equipamentos.
O projeto original não necessitava de casa de máquinas para o sistema hidráulico preventivo, devido a altura do reservatório superior garantir a pressão mínima para funcionamento do sistema. Para a adoção do sistema pressurizado, necessitamos deste equipamento para os hidrantes.

Obs.: Os custos são aproximados, podendo variar dependendo da região e fornecedor.

Comparação do espaço necessário

Para fazer a comparação do espaço necessário para implantação, consideramos o espaço médio para os equipamentos, mais a área necessária para inspeção e manutenção. Para a área ocupada pela cisterna, consideramos o espaço que atenda o volume de consumo com uma altura de 2,00 metros.

Estudo de viabilidade

Sabendo do espaço necessário e dos custos adicionais, podemos fazer uma análise para verificar se seria viável a adoção do sistema.
Para a estimativa do custo da obra, consideramos o CUB deste mês (novembro/2017) utilizando o parâmetro para médio padrão.

Veja a nossa análise:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como resultado vemos que, apesar do aumento da área construída, da perda de 4 vagas de garagem e o custo inicial dos equipamentos, a implantação do sistema, para este empreendimento, é viável e proporciona uma lucratividade maior em relação ao projeto original.
Nem sempre o sistema de pressurização será viável para o empreendimento, outras variáveis podem fazer diferença, por isso sempre é necessário fazer este estudo para definir qual a melhor solução.

 

 

 

 

Autor: 

Allan Souza Mendes

Engenheiro Civil

Orientador:

Cristiano Schneider

Engenheiro Civil

 

Fontes:

Foto da capa: Portal VGV

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo:

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail