Reservatório de água: concreto ou polietileno?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Reservatório de água

Parece ser um dilema, mas a discussão é verdadeira: qual o melhor reservatório de água? Diante de tantas situações e possibilidades disponíveis, acabamos ficando confusos.

Em cada realidade de empreendimento — prédios, residências, condomínios, áreas de galpões residenciais ou comerciais — é possível implementar diferentes soluções de reservatório de água. As opções variam desde o material do qual é confeccionado o reservatório até a posição e local de instalação.

Como a solução precisa ser adequada para cada necessidade — e também orçamento — elaboramos este material para ajudar você a escolher o tipo de reservatório de água que mais se adequa ao seu empreendimento. Confira!

Por que ter um reservatório de água?

Antes de mais nada, é importante reforçar os motivos pelos quais é importante contar com um reservatório de água. 

Ter reservatórios de água para armazenamento é importante para garantir o fornecimento ininterrupto de água mesmo em condições de racionamento ou falha de fornecimento da rede.

Neste sentido, os reservatórios são dimensionados de acordo com o consumo médio diário por pessoa residente ou que utiliza o estabelecimento para, ao mínimo, 24 horas. Algumas normas técnicas — como é o caso da NBR 5626 — e legislações locais, fornecem orientações e os requisitos para assegurar o fornecimento de água e o apropriado dimensionamento e instalação.

Mesmo assim, é preciso lembrar que quando falamos de armazenamento de água, não estamos nos limitando apenas aos reservatórios para uso em banheiros, cozinhas e lavanderias. Para construções onde são exigidos sistemas hidráulicos de combate a incêndio, é necessário prever também volumes de armazenamento de água para uma possível necessidade de combate a incêndios, sendo o volume necessário determinado conforme exigência do CBM do estado em que o edifício será construído.

Na maioria dos municípios e regiões do Brasil, os reservatórios de água são exigidos por lei, tanto para residências quanto para construções comerciais. Podemos tomar como exemplo para determinação do volume a  cidade de  Joinville — SC, onde a Lei 2260/1988 exige a reserva de ao menos 200 L de água por morador em residências unifamiliares e ao menos 2 moradores por dormitório.

Alguns são os fatores que fazem indispensável a adoção de reservatórios de água em seu empreendimento, mas podemos citar dois deles como principais.

O primeiro fator consiste mais em um fato natural do que técnico, a água que consumimos vem da chuva e em períodos de estiagem os rios e fontes hídricas que servem de provento tem seu volume prejudicado, por esse fato a maioria das companhias fornecedoras de água não conseguem garantir o abastecimento das unidades municipais de maneira ininterrupta o ano inteiro.

O segundo fator se dá devido a possível necessidade de interrompimento do abastecimento urbano devido a manutenções na rede privada ou urbana de abastecimento. 

Por estes motivos, os reservatórios de água, tanto superior quanto inferior, são pontos fundamentais do projeto hidráulico. Abaixo listamos os dois principais tipos de reservatórios adotados e as vantagens de cada um deles.

Reservatório de água de polietileno

As caixas d’água fabricadas a partir do polietileno são as mais comuns hoje em dia. Por terem surgido no mercado logo após a proibição das antigas caixas d’água de amianto, os reservatórios de água de polietileno representam mais de 36% das caixas d’água instaladas no Brasil hoje em dia.

São caracterizadas por serem leves e flexíveis, além de possuírem uma limpeza e manutenção mais facilitada em virtude da superfície lisa, proporcionada pelo polietileno.

Mas não se engane por essas características. Por mais que existam vantagens, o reservatório de água de polietileno demanda cuidados na hora da instalação (embora simples).

A superfície de instalação precisa ser limpa, plana e horizontal, e os furos de entrada e saída de água só devem ser realizados estritamente nos locais indicados pelo fabricante. Além disso, muitos reservatórios de água feitos de polietileno são sensíveis a vibrações, não podendo, por exemplo, ser instalada uma bomba dentro deles.

Os reservatórios de polietileno são adequados para qualquer tipo de edificação, desde obras residenciais e comerciais até para usos agrícolas! 

A grande limitação desse tipo de reservatório está no volume de água, que dificilmente ultrapassará o volume de 20000L por reservatório. Os pequenos volumes armazenados e a limitação de formato comercial disponível para aquisição limitam em muito sua utilização quando o espaço técnico para sua locação não é previsto em projeto.

Reservatório de água de concreto

Os reservatórios de água confeccionados em concreto são bastantes eficientes e cada vez mais sendo procurados por empreendimentos, sobretudo, os que exigem grande quantidade de água no dia a dia.

Sua capacidade de armazenamento varia bastante e pode facilmente ultrapassar a marca dos 50000 L de água, sendo suas limitações de formato praticamente inexistentes. 

Diferentemente dos reservatórios de polietileno, os de concreto podem ser pré-fabricados e só instalados no local, ou o mais usual, construídos no local projetado desde o início.

Além da alta capacidade de armazenamento atrelada aos reservatórios de concreto, esses modelos contam com a vantagem de possuir menor manutenção e alta resistência ao longo dos anos em relação a sua estrutura, sendo compatível para projetos mais exigentes de longo prazo e onde são necessários maiores volumes de armazenamento e menores espaços são disponíveis para sua locação.

No entanto, apesar de proporcionarem flexibilidade à construção, eles são claramente mais pesados, se comparados com modelos de polietileno, exigem maior cuidado durante sua execução, principalmente quanto a cobrimento de armaduras e falhas de concretagem e, após sua desforma, demandam da necessidade de aplicação e constante manutenção de impermeabilização interna, a fim de garantir a integridade do concreto e potabilidade da água. e sua execução também é mais lenta.

Posição do reservatório de água

Confira abaixo os principais locais de instalação dos reservatórios de água. 

Superior

A principal função dos reservatórios de água posicionados na parte superior das construções é a derivação da água para os pontos de consumo por gravidade. 

No entanto, pode acontecer de a coluna de água entre a caixa d’água e a saída ser pequena, resultando em vazões de baixa pressão. Uma das formas de se resolver esta situação, é aumentando a pressão da rede, através do uso de pressurizadores, para que a água chegue com a vazão mínima exigida por norma nos pontos de consumo 

Além disso, nas lajes inferiores dos pavimentos de reservatório é necessário prever a carga da massa de água sobre a estrutura, exigindo reforços estruturais.

Inferior

Quando mencionamos os reservatórios instalados na parte inferior dos empreendimentos, também conhecidos como cisternas, eles podem estar tanto no nível do solo, no subsolo ou até mesmo enterrados.

Estes reservatórios, em edifícios, normalmente são usados para recalcar a água que chega da rede concessionária para o reservatório superior, através de um sistema de bombas projetado para atender a uma altura manométrica calculada para o empreendimento.

Em grandes centros urbanos, também costumam ser projetados reservatórios adicionais com outras funções, como bacia de contenção de cheias ou para reutilização de águas pluviais. Dependendo de qual será a utilização das águas pluviais, estes reservatórios também podem ser locados em pavimentos superiores para que sejam distribuídos por gravidade.

Outro ponto importante para cuidar é na hora de locar os reservatórios enterrados. Devido às cotas de escavação e a fundação de edificações vizinhas, recomenda-se evitar sua locação em divisas com vizinhos, assim minimizando o risco de impactos por desmoronamento, recalque e instabilidade do solo devido a escavação e execução do mesmo. 

Como escolher o melhor material para o reservatório

Além dos citados reservatórios de polietileno e de concreto, existem outras opções como os modulares e poliéster reforçado com fibra de vidro, que, ao depender da tipologia, da necessidade e do orçamento disponível, podem ser outras opções a considerar na hora de construir. Porém, o concreto e o polietileno costumam ser os principais materiais utilizados em edifícios.

Avalie as características do projeto, calcule a capacidade mínima de armazenamento e verifique os possíveis locais de instalação com o menor impacto na arquitetura e estrutura. Por fim, compare custos de execução e avalie os prós e contras para tomar sua decisão. Nem sempre a opção mais barata é a mais viável!

Vale lembrar que os reservatórios de água, principalmente para consumo humano, precisam ser limpos periodicamente, para garantir a potabilidade da água, e a periodicidade da limpeza varia de acordo com cada região, embora que recomenda-se ao menos uma vez a cada seis meses.

A parte 6 da Norma de Desempenho NBR 15.575, referente aos sistemas hidrossanitários, ainda exige que os reservatórios sejam estanques, sendo necessária a realização de um teste de estanqueidade para comprovação em reservatórios de concreto.

Por fim, esteja atento à ‘performance’ do reservatório, sobretudo nos quesitos, resistência, leveza e praticidade,limpeza, temperatura de água suportada (e manutenção da temperatura), preço e proteção da água.

 

Gostou desse assunto? Assine nossa newsletter para ficar por dentro de outros materiais como esse!

Continue lendo:

Gostou do conteúdo?

Se inscreva na nossa Newsletter

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail

Gostou do conteúdo?

Se inscreva na nossa Newsletter

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail