Thórus Engenharia
Piso elevado, vale a pena?

blog

Piso elevado, vale a pena?

Em prédios comerciais e outros empreendimentos que usam espaços físicos, é cada vez mais importante ter uma estrutura flexível. Sem isso, é difícil para o negócio se adaptar a novas demandas de forma rápida e eficiente.

A possibilidade de receber diferentes tipos de tecnologias tem levado muitos empreendimentos a optarem pelo uso do sistema de piso elevado. O investimento valoriza o imóvel por facilitar mudanças de layout, ampliações, manutenções e remanejamento de instalações. A flexibilização no uso do espaço é outro atrativo, já que o piso elevado melhora o aspecto visual do ambiente, diminuindo a utilização de canaletas aparentes.

O sistema de piso elevado é formado por placas removíveis sustentadas por estrutura de altura regulável, de acordo com a necessidade de cada edifício. Ao criar um espaço livre entre a laje e o piso acabado, permite resolver problemas usuais em edifícios como passagem de instalações hidráulicas, ar condicionado, cabeamento elétrico e de rede, entre outras finalidades.

Os pisos elevados são acoplados diretamente na laje ou no contrapiso, através de suportes, sendo os de aço ou os termoplásticos (polipropileno) os mais habituais comercialmente.

Fonte: aecweb.com.br (https://goo.gl/rqesd7)

Ainda está em dúvida se deve ou não investir nesse tipo de piso? Então acompanhe e veja mais informações sobre seus benefícios, tipos e quando devem ser usados:

 

Benefícios do piso elevado

O uso de pisos mais elevados que a base da laje ou contrapiso apresenta diversas vantagens, tanto na hora de elaborar a construção quanto de utilizar o espaço. Veja aqui alguns dos principais benefícios que ele oferece:

1. Facilidade de montagem

O processo de instalação de um piso tende a ser demorado, pois, exige a fixação de diversas placas, geralmente com cimento. E, depois que tudo está no lugar, ainda é necessário esperar secar e depois limpar tudo. Isso aumenta bastante o tempo necessário para concluir a instalação, sem mencionar possíveis reformas.

Quando o piso é elevado, ele fica parcialmente separado da base e cada placa se encaixar em uma série de suportes. Isso significa que, uma vez que esses suportes estejam colocados, a instalação e troca do piso se torna bem mais fácil, rápida e barata.

2. Acesso rápido a equipamentos

Como já mencionamos, um dos principais propósitos desse tipo de piso é gerar um espaço de fácil acesso que se estenda por todo o local, mas que não atrapalhe a movimentação. Abaixo das placas, é possível instalar todo tipo de fiação e/ou equipamento, sem necessidade de fazer uma grande obra sempre que for necessário reconectar algo ou inserir novos equipamentos.

As grandes vantagens aqui são a redução de custos e aumento da flexibilidade em seu espaço de trabalho. Em negócios onde é importante adquirir novas tecnologias com bastante frequência, ter essa flexibilidade é imprescindível.

3. Modernização e estética

Por fim, os pisos elevados também são uma excelente opção se você quer melhora a apresentação do seu negócio, seja para clientes, parceiros ou novos colaboradores. Ter um monde de fios e máquinas espalhados pelo chão, por exemplo, costuma deixar uma aparência bem mais bagunçada, o que deve ser evitado na maioria das vezes.

Além disso, pela sua própria estrutura, você pode facilmente fazer qualquer mudança nesse tipo de piso com bastante facilidade. As placas podem ser retiradas e substituídas por outras de cores e texturas diferentes em um único dia, com o mínimo de impacto sobre suas atividades.

 

Comparativo entre piso elevado em aço e em polipropileno

Existem dois tipos de piso que você pode escolher nesse contexto: o de aço e o de polipropileno. Veja aqui os prós e contras de cada um:

Piso elevado em aço

Estes são pisos que usam placas de aço para preencher o espaço, as quais podem ser retiradas. Elas apresentam as seguintes características:

Vantagens:
· Proporciona maior resistência e são mais planos.

Desvantagens:
· Não pode ser utilizado em áreas externas, visto que está sujeito a sofrer oxidação;
· Possibilidade de rangidos decorrente da má instalação;
· Cuidados especiais com o aço para torná-lo antiestático.

Piso elevado em polipropileno

O polipropileno é um polímero muito utilizado em diversos materiais, que ainda possui boa durabilidade e estrutura resistente. Suas características principais são:

Vantagens:
· Material resistente a agentes químicos;
· Material maleável, que facilita os recortes necessários;
· Pode ser instalado tanto em ambientes internos quanto externos.

Desvantagens:
· Proporciona menor resistência e é menos plano.

Fonte: solariumrevestimentos.com.br (https://goo.gl/z7E5ok)

Para definir a altura ideal de elevação, a construtora deve ter em mente quais sistemas serão instalados no vão livre: ar condicionado, instalação hidráulica, sanitária, drenagem, elétrica, dados estruturados. A altura é definida pela instalação e seus cruzamentos. O piso elevado costuma variar de 9 a 30 centímetros de altura em empreendimentos comerciais.

Fonte: aecweb.com.br (https://goo.gl/hq27uw)

 

Possibilidades de instalação

O piso elevado pode ser utilizado em áreas molhadas como banheiros e vestiários, possibilitando a drenagem das águas de lavagem por ralo. No entanto, a laje deve receber uma impermeabilização e proteção com espessura mínima de 5 mm para distribuição das cargas e colagem dos pedestais. E, o rejuntamento tem de ser em argamassa polimérica.

Além de auxiliar no isolamento termoacústico e proporcionar um bom nivelamento, o sistema de piso elevado apresenta alguns tipos de acabamento que podem ser escolhidos de acordo com a função do ambiente. Um hall de elevador, por exemplo, por se tratar de um local nobre, pode receber placas de granito. Sendo assim, dentre os acabamentos de piso elevado, destaca-se o piso elevado em ardósia e em granito.

O piso elevado em ardósia: ganha destaque por apresentar um excelente custo-benefício, além de aceitar diversos revestimentos como carpete, pisos vinílicos, laminados melamínicos, e outros. Entretanto, por ser um acabamento mais pesado que os outros, a ardósia exige uma base reforçada, além de não ter uma resistência garantida, uma vez que a das placas é dada por amostragem.

Já o piso elevado em granito: composto por placas calibradas, apresenta um custo mais elevado, porém possui como grande diferencial: um ótimo acabamento, que dispensa revestimento. Além de se destacar pela altura uniforme que dispensa o nivelamento, apresenta facilidade na manutenção.

 

Solução sustentável

A NBR 11802:1991 fixa as condições exigíveis para os pisos elevados no que se refere à sua adequação para o uso.

Por fim, apesar de ser o tipo de piso mais propício para áreas internas, em que existe necessidade frequente de mudança de layout, como escritórios de empresas e bancos, por exemplo, o piso elevado vem ganhando espaço nas áreas externas, visto que permite a criação de um sistema para captação e retenção da água da chuva, funcionando como uma pequena cisterna abaixo do piso.

O volume captado pode ser utilizado, posteriormente, para irrigação de plantas e limpeza, uma solução eficiente e econômica para a manutenção desses espaços. Por ser autodrenante, o piso elevado ainda reduz a possibilidade de empoçamentos.

Fonte:elianetec.com(https://elianetec.com/pisos-elevados)

Custo

Fizemos um orçamento e tivemos o seguinte resultado:

Tabela comparativo custos piso elevado

Neste orçamento foi considerada a mão de obra, e desconsiderada a regularização de contrapiso, rodapé, insumos para assentamento, ajustes em portas ou caixilhos e remoção de divisórias, ou equipamentos.

 

Nossa concepção sobre o piso elevado

Em nossa conversa com algumas construtoras que vendem salas comerciais com piso elevado, a maioria dos compradores opta por não utilizar. Em nosso escritório de Itajaí, decidimos utilizar uma canaleta ao redor da sala e acabamos não utilizando o piso elevado. O sistema é ótimo para dar flexibilidade para áreas amplas, nas quais há vários computadores distantes das paredes, porém é pouco utilizado em escritórios de até 100 m².

Esperamos que essas informações sobre o piso elevado e suas qualidades tenham sido úteis para o seu projeto. Lembre-se de considerar as variáveis e as possibilidades dentro da construção antes de decidir qual modelo irá utilizar.

E para continuar aprendendo mais sobre engenharia a afins, assine nossa newsletter e receba nossas novidades em primeira mão.

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo:

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail