Thórus Engenharia
Instalação elétrica possui validade?

blog

Instalação elétrica possui validade?

Sinais de sobrecarga, aquecimento acima do recomendado, curto-circuito, “desarme” frequente de disjuntores ou interruptores DR podem ser sinais de algo está errado com a instalação elétrica. Assim como outros produtos, a parte elétrica de um ambiente também tem uma vida útil pré-determinada.

O ideal, é que um profissional capacitado faça verificações periódicas, para garantir a segurança. Além disso, residências com mais de 15 ou 20 anos não foram construídas e totalmente preparadas para a quantidade de aparelhos eletrônicos que são utilizados hoje, o que pode ocasionar uma sobrecarga.

Mas, o que muitas pessoas podem estar se perguntando é: como identificar a validade ou mesmo a situação da instalação de uma residência ou até mesmo no trabalho?

Vale lembrar que esse tipo de instalação elétrica é composto basicamente por:

  • Cabos elétricos;
  • Tomadas e interruptores;
  • Disjuntores e/ou interruptores DR;
  • Lâmpadas.

A vida útil de cabos elétricos e disjuntores é baseada em sua correta utilização, tal como dimensionada corretamente para uma determinada aplicação. Quando essa especificação não é seguida, algo pode dar errado. Um exemplo do que acontece na prática é quando um cabo de bitola 2,5mm² possui capacidade para conduzir até 21 amperes, porém, é submetido constantemente a uma carga com corrente de 25 amperes por longos períodos, o qual está protegido por um disjuntor de 20 amperes (que possui uma porcentagem de sobrecarga antes de abrir o circuito, protegendo-o), terá sua duração comprometida.

Neste exemplo ilustrativo temos a clássica utilização da forma incorreta desses componentes da instalação, que estão sendo submetidos de forma contínua a situações extremas não recomendadas por seus respectivos fabricantes. Tal ação diminui sua vida útil e expõe a instalação elétrica a riscos de curto-circuito ou de choque elétrico.

Da mesma forma, tomadas e interruptores também possuem uma corrente máxima para utilização, por isso a importância de não utilizar um “T” ou “rabichos” nesses componentes da instalação. Assim não haverá sobrecarga nesse ponto, acarretando risco de curto-circuito.

Imagem 02 – Fonte: http://angolapowerservices.blogsp

Para lâmpadas que utilizam reatores como as fluorescentes tubulares (ainda muito utilizadas em residências e locais de trabalho) a utilização de várias lâmpadas em um mesmo reator diminui consideravelmente a vida útil deste equipamento, além de diminuir a vida útil das lâmpadas.

Portanto, observar as indicações dos fabricantes é fundamental para manter uma instalação elétrica “saudável”. É importante estar atento ao estado das instalações. Sempre que houver uma reforma na residência, procurar profissionais que possam projetar e executá-las corretamente, seguindo as normativas vigentes.

Além disso, como medida de segurança, algumas concessionárias de energia recomendam analisar as instalações a cada cinco anos, para garantir que tudo esteja funcionando de forma adequada.

 

Felipe Albuquerque Martins

Estudante de Engenharia Elétrica, 3º Semestre – UDESC

 

Fontes:

Angola Power Services

CPFL

Eletricista Consciente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo:

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail