Thórus Engenharia
Realidade aumentada na construção civil: conheça o Augin

blog

realidade aumentada augin

Realidade aumentada na construção civil: conheça o Augin

Poder visualizar seus projetos e modelos 3D no ambiente real antes mesmo de construir parece algo impossível. O aplicativo Augin mostra que uma opção para isso é o uso da realidade aumentada. Com o aplicativo você consegue exportar seus projetos e vê-los pela tela do seu smartphone ou tablet nas proporções reais. Continuando nossa série “Qual problema sua construtech resolve?” vamos conhecer o Augin, esse aplicativo que possibilita o uso de realidade aumentada na construção civil.

Como funciona o aplicativo?

A proposta do Augin é trazer facilidade para os usuários e ajudá-los a utilizar a realidade aumentada na construção civil. Por isso, utilizar o aplicativo é simples. Basta instalá-lo em seu dispositivo – o download está disponível nas lojas do Google e Apple – e instalar os plugins necessários. Depois, de forma simples, você fará o upload dos seus modelos 3D. Para ver os modelos em realidade aumentada basta posicionar o alvo-padrão disponibilizado pelo próprio aplicativo.

Conforme explica Juan Carlos Germano, CEO e Fundador do Augin, o aplicativo está em processo de evolução, por isso, os feedbacks que recebem são essenciais para aperfeiçoar as funcionalidades. Um exemplo disso foi o Portal My Augin que centraliza ferramentas para os usuários.

Dentro do portal, uma das atualizações feitas a partir de feedbacks foi a funcionalidade chamada de Reference Tracker. Ela automatizou o processo de posicionamento do modelo 3D. Ou seja, antes era necessário abrir o projeto e posicionar o modelo em realidade aumentada com os dedos. Agora, o Augin oferece um alvo, como uma folha A4, que deve ser posicionado no modelo 3D. Portanto, ao colocar o alvo na posição equivalente na obra e mirar o smartphone, automaticamente será gerada a realidade aumentada em 1:1 no ambiente real.

Por que usar realidade aumentada na construção civil?

A realidade aumentada possibilita misturar elementos virtuais ao “mundo real”. Com isso, dentro da construção civil, sua aplicabilidade permite enxergar seu projeto antes mesmo dele ser concluído, ajudando a detectar possíveis pontos de melhora.

Para utilizar o Augin não é necessário nenhum equipamento especial, acessório ou ferramenta além do seu próprio smartphone ou tablet com capacidade de rodar as plataformas ARCore ou ARKit – a maior parte dos modelos produzimos após 2017 já possuem essa essa tecnologia.

Outro ponto positivo do aplicativo é que ele pode ser baixado de forma gratuita, com todas as funcionalidades existentes.

Projetos BIM no aplicativo

Além de modelos 3D simples, projetos e modelos BIM também podem ser visualizados no Augin. A interação é feita por meio de plugins para softwares BIM, como o Revit, ArchiCAD e Tekla. Dessa forma, o aplicativo permite o acesso as disciplinas existentes nos projetos e visualizá-las no espaço real.

Como surgiu o Augin?

Juan Carlos é também sócio da Pauluzzi Produtos Cerâmicos e explica que a empresa teve papel fundamental na formação dessa construtech que traz a realidade aumentada para a construção civil.

O interesse de Juan por modelos BIM surgiu quando a Pauluzzi desenvolveu a biblioteca BIM de seus produtos. “Eu nem sabia o que era Revit direito, nem sonhava o que era um arquivo IFC”, conta.

Ele percebeu que a biblioteca começou a ter um grande número de downloads, dessa forma a empresa começou a pensar  como poderia ajudar no processo de transição da indústria do 2D para o 3D.

Foi em um evento em Londrina – PR, conversando com seu amigo Fábio Villas Bôas, da Tecnisa, que Juan foi apresentado à realidade aumentada. “Quando ele falou de realidade aumentada a conexão que eu tinha não era nem com a indústria, era com o Pokémon Go”, brinca.

Como aplicar a realidade aumentada na construção civil foi a pergunta que ficou na cabeça de Juan. Foi então, que  primeira iniciativa foi colocada em prática pela Pauluzzi, que percebeu que poderia unir seus modelos BIM à realidade aumentada e desenvolveu um manual de seus produtos com algumas interações.

O manual ganhou uma visibilidade grande na região do Rio Grande do Sul e logo, os clientes da Pauluzzi, começaram a pedir para a empresa continuar desenvolvendo ferramentas na área. “Eles queriam ver os projetos deles e não só os produtos da Pauluzzi”, conta Juan.

Após nove meses de estudos e testes, a equipe conseguiu colocar o primeiro projeto de alvenaria virtual, em escala real, em um ambiente real da obra. Desde então, o Augin tem se desenvolvimento e aperfeiçoado para oferecer mais praticidade e qualidade na visualização dos projetos 3D.

Se você gostou do conteúdo sobre o Augin e quer saber um pouco mais sobre o aplicativo, nós batemos um papo com o Juan no nosso podcast Cenário Construtivo!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Continue lendo:

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail