Thórus Engenharia
Entrada de energia – Alterações impactam na aprovação de projetos

blog

Entrada de energia – Alterações impactam na aprovação de projetos

Uma nova exigência adotada pela Celesc recentemente em Santa Catarina, pode impactar no tempo de aprovação de projetos de entrada de energia e até mesmo, na arquitetura da edificação. A mudança refere-se ao afastamento do Quadro Geral de Medição (QGM) em relação às lixeiras do condomínio e à central de gás.

Antes, no processo de aprovação de projetos, não eram exigidos afastamentos mínimos entre o QGM e as centrais de gás ou lixeiras. Isso permitia que projetos de edifícios residenciais fossem executados com estes ambientes localizados lado a lado, como forma de otimizar a ocupação do terreno.

O que muda a partir de agora?

As novas regras da CELESC influenciam diretamente nos projetos arquitetônicos, veja:

  • Afastamentos mínimos: devem apresentar 1,5 metros entre a posição do QGM e das lixeiras e centrais de gás com capacidade de até 520 quilos;
  • Centrais de gás de capacidade superior a 520 quilos: precisam respeitar a distância mínima de afastamento de 3 metros.

Fique atento!

Estas informações já têm sido fornecidas pelo Projeto Elétrico de Particulares (PEP). Que é acessível aos projetistas em forma de nota explicativa. Porém, o alerta só é emitido após a etapa de análise do projeto, realizada depois da aprovação da consulta prévia.

Por isso, fique atento a pequenos detalhes como este, para não exceder os prazos de seus projetos.

Achou interessante? Tem interesse em saber mais informações sobre este assunto? A Thórus Engenharia pode te ajudar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Contineu lendo:

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Se inscreva na nossa newsletter​

A cada duas semanas, um conteúdo exclusivo em seu e-mail